Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Guerra das Letras

O poema dentro de ti

Foi na altura das férias

dos meus sonhos que decidi

enviar-te por telepatia palavras

que chegassem perto

dum ninho íntimo morno

que comprometessem

linguisticamente

dentro de ti

 

nos dias seguintes

foi um espantar de abutres

pelo ar que andavam

à volta da hiena esfomeada

a vida a transformar-se

em algo mole insípido amorfo

como se houvesse na noite

um mordomo do tempo vestido

de paquete de hotel que

encravasse a roda gigante de fogo

que há

dentro de ti

 

afinal eu queria mais

utopicamente

crença de ser possível aprisionar

um arco íris em Setembro

e fossemos directos ao fundo

os dois juntos

junto a um escolho

de caríbdis salgada

no meio da espuma

húmida que há

dentro de ti

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D